Notícias NOVIDADES E INFORMAÇÕES

15 de maio de 2019

Ubec participa da 57ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida/SP

Assembleia definiu as novas Diretrizes da Igreja do Brasil e a presidência da Conferência para o próximo quadriênio.

 

Joaquim Alberto, especialista de Pastoralidade da Ubec, durante a 57ª Assembleia Geral da CNBB. Foto: Divulgação

Joaquim Alberto, especialista de Pastoralidade da Ubec, durante a 57ª Assembleia Geral da CNBB. Foto: Divulgação

O Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, sediou entre os dias 1° e 10 de maio, a 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB). Mais de 300 bispos se reuniram para aprofundar e definir as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil e eleger os membros da presidência e das comissões episcopais e pastorais, para o próximo quadriênio.

O especialista de Pastoralidade da União Brasileira de Educação Católica – Ubec, Joaquim Alberto, participou do evento, a convite do cardeal dom Cláudio Hummes, presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB e da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM).

Na ocasião, Joaquim Alberto colaborou com a reflexão sobre a preparação do Sínodo da Amazônia e as realidades existentes na região da Pan-Amazônica. Para ele, o momento significa um gesto concreto do compromisso da Ubec com a pauta e de comunhão com o pedido do Papa Francisco para um olhar aproximado para com a Amazônia.

“Foi uma oportunidade permeada por muita responsabilidade, por representar a Ubec junto às principais lideranças da Igreja do Brasil, de colaborar com a preparação do Sínodo da Amazônia e do olhar do episcopado brasileiro para com as realidades e clamores dos povos da Pan-Amazônia”, ressaltou o especialista.

O presidente da Ubec, Pe. José Romualdo Degasperi, destacou a participação do grupo na construção da “Agenda Universidades e Amazônia 2019-2029”. Ele também ressaltou a contribuição da Ubec nos rumos e horizontes da Igreja do Brasil, que estão apontados para a Amazônia.

“A sustentabilidade está na nossa missão e nos guia em todo o processo de administração e gestão. Ela é crucial, dada a gravidade do que tem sido feito por aí afora. E o Sínodo da Amazônia é uma oportunidade de chamar a atenção do mundo”, afirma o presidente.

Novas diretrizes

A assembleia definiu as novas Diretrizes da Igreja do Brasil e a presidência da Conferência para o próximo quadriênio.

Assembleia definiu as novas Diretrizes da Igreja do Brasil e a presidência da CNBB para o próximo quadriênio. Foto: Divulgação

No 6° dia de assembleia, o episcopado brasileiro aprovou as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para o período de 2019 a 2023. O documento indica os novos rumos e horizontes da Igreja a partir de quatro pilares: palavra, pão, caridade e missão.

Para o Pe. Manoel de Oliveira Filho, membro da Comissão do Texto Central sobre as Diretrizes da Igreja no Brasil, o documento é um convite para as igrejas e comunidades serem luz no mundo. “As novas diretrizes apontam para rumos e horizontes muito bonitos de avanço, de comprometimento apostólico e profético-transformador”, afirma.

Presidência

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, foi eleito presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), conforme a eleição realizada na segunda-feira (6).

“Cultivemos sempre um coração sensível às dores dos excluídos”, pede dom Walmor, eleito presidente da CNBB

 

Dom Walmor Oliveira, arcebispo de Belo Horizonte, é eleito presidente da CNBB. Foto: Divulgação

Dom Walmor Oliveira, arcebispo de Belo Horizonte, é eleito presidente da CNBB. Foto: Divulgação

Dom Walmor sucede o arcebispo da Arquidiocese de Brasília, cardeal Sérgio da Rocha, pelos próximos quatro anos. Natural de Cocos (BA), com grande parte da formação e experiência religiosa em Minas Gerais, o presidente eleito recebeu a nomeação como um grande desafio e defendeu uma Igreja missionária e em saída.

“Nosso olhar deve permanecer voltado para os mais pobres, fortalecendo nossas ações no exercício da caridade, do amor, na busca da justiça, imprescindível para a construção da paz, tão necessária na atualidade”, afirmou o presidente eleito.

A assembleia também elegeu os dois vice-presidentes, com base no novo estatuto da entidade. Anteriormente, apenas um bispo ocupava a vice-presidência da Conferência. Os vice-presidentes eleitos são: Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS), e Dom Mário Antonio Silva, bispo de Roraima. Foi eleito ainda o secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, bispo auxiliar do Rio de Janeiro.

Comunicação Ubec – Carol Lira (com informações da Assessoria de Comunicação da CNBB)

NOTÍCIAS