Notícias NOVIDADES E INFORMAÇÕES

14 de maio de 2018

UCB e Católica EAD integram a Missão UBEC no Vale do Silício

Da esq. para dir.: Prof. Márcio Dias (UBEC), prof. Daniel Rey (UCB), e prof. Bruno Barreto (Católica EAD).

Da esq. para dir.: Prof. Márcio Dias (UBEC), prof. Daniel Rey (UCB), e prof. Bruno Barreto (Católica EAD).

“Somente equipar uma sala de aula com tecnologias modernas e equipamentos de última geração não traz resultados efetivos ao aprendizado do aluno. É preciso capacitar os professores e ativar programas acadêmicos e pedagógicos onde a tecnologia reforça e dá potência à relação entre professor e aluno e também aos processos de ensino-aprendizagem”, declara o prof. Márcio Dias, Diretor Executivo Estratégico da UBEC – União Brasileira de Educação Católica.

Motivada por esse pensamento, uma delegação do Grupo UBEC viajou até o Vale do Silício, na Califórnia (EUA), no final do mês de abril. O Pró-Reitor Acadêmico da Universidade Católica de Brasília (UCB), prof. Daniel Rey de Carvalho, o Diretor-geral da Católica EAD, prof. Bruno Barreto, e o prof. Márcio Dias, participaram durante 10 dias de uma programação totalmente dedicada à tecnologia e inovação em educação; conhecendo as empresas e instituições que são referência global no assunto.

Na imersão, os gestores foram conhecer experiências para potencializar o processo ensino-aprendizagem, por meio de uma educação moderna e com qualidade, que busca integrar os estudos ao ambiente tecnológico no qual o jovem está inserido.

Mundialmente conhecido como celeiro da tecnologia, “Vale do Silício” é o apelido da região da Baía de São Francisco, na Califórnia (EUA), local que abriga a sede de gigantes como Google, Apple, Intel e Facebook.

“Visitamos um dos locais de maior potência tecnológica do planeta. É no Vale do Silício onde surgem as melhores tecnologias educacionais e conhecer de perto essa inovação enriquece muito nossos processos pedagógicos e também nos provoca a melhorias constantes”, comenta prof. Bruno Barreto.

As gigantes da tecnologia educacional inspiram. “O Google e a Universidade de Stanford, por exemplo, além de várias instituições que conhecemos e oferecem cursos livres usando plataforma digital, nos propõe pensar novas práticas de interatividade e de conteúdo visando sempre o protagonismo dos alunos”, afirma o diretor-geral da Católica EAD.

Universidade de Stanford.

Universidade de Stanford.

A Universidade de Stanford é considerada uma das quatro instituições americanas de ensino de maior prestígio do mundo e “mãe da internet”. Para o Pró-Reitor Acadêmico da UCB, Daniel Rey, conhecer os projetos da Universidade de Stanford, em São Francisco, foi enriquecedor e mostrou que a Católica está seguindo as mesmas diretrizes das maiores universidades do mundo.

“É muito gratificante constatar que a decisão da UCB de investir no empreendedorismo e de impulsionar startups está em sintonia com o caminho trilhado pela Stanford. Mostra que estamos no rumo certo para oferecer uma educação de excelência aos nossos alunos”, conclui.

A agenda internacional foi organizada pela Nuvem Mestra, consultoria especializada em G Suite para Educação e projetos especiais de tecnologia, e envolveu mais de 30 gestores de educação básica e de ensino superior do Brasil.

À esq., Rodrigo Pimentel (Google) e Prof. Márcio Dias (UBEC).

Rodrigo Pimentel (Google) com Prof. Márcio Dias (UBEC).

Na visita à sede do Google, a delegação foi recebida por Rodrigo Pimentel, head do Google for Education na América Latina. No ano passado, ele esteve presente no Seminário de Educação Básica da UBEC e falou sobre inovação em sala de aula.

Conheça um pouco das instituições visitadas pelo grupo:

Udemy: São mais de 20 milhões de alunos pelo mundo com um catálogo de 65 mil cursos online disponíveis em 190 países. Com um único modelo de mercado, a Udemy acredita que os melhores professores nem sempre estão nas salas de aula.

Universidade de Stanford: A instituição é um dos celeiros do Vale e uma das universidades mais prestigiadas do mundo. Nas décadas de 40 e 50, o diretor da faculdade de engenharia – hoje conhecido como o “pai do Vale do Silício”, incentivou que ex. alunos e professores fundassem suas próprias empresas de tecnologia. No estádio da Universidade, o Brasil jogou dois jogos das eliminatórias e as oitavas de final contra os EUA na Copa do mundo de 1994.

Lemann Center: A Escola de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Stanford e a Fundação Lemann fundaram o Centro Lemann de Empreendedorismo e Inovação Educacional no Brasil, em Stanford. O centro se concentra em desenvolver novas abordagens para melhorar a aprendizagem nas escolas públicas brasileiras, especialmente entre os estudantes de baixa renda, bem como no desenvolvimento de novas oportunidades de aprendizagem para esses alunos dentro e fora do sistema público de ensino.

Palo Alto Hight School: Com 2 mil alunos e diversas premiações nacionais de excelência acadêmica e esportiva, essa escola pública é uma das mais tradicionais do Vale do Silício. Precursora em PBL, empreendedorismo, e inovação, os alunos são educados com 21 Century Skills e rigor acadêmico.

Google: Sergey Brin e Larry Page – dois estudantes de ciências da computação da faculdade de Stanford –   criaram um sistema chamado BackRub, que recebeu tal nome por sua capacidade de rastrear links da internet. Em 1998, com alguns ajustes, o sistema foi batizado de Google. Com uma trajetória de sucesso global e exponencial em todo o planeta, desde então o Google representa uma das maravilhas da computação e não há dúvidas de que é um regente na Internet que não ignora idiomas, sistemas operacionais, culturas, ideias e credos. Há espaço para tudo e para todos. A capacidade de inovar da marca é diretamente proporcional à sua disposição em ganhar dinheiro e os resultados financeiros são impressionantes.

Udacity: Surgiu de uma experiência na Universidade de Stanford. Sebastian Thrun e Peter Norvig ofereceram um curso online gratuito de “Introdução à Inteligência Artificial”, aberto ao público. Foram mais de 160 mil inscritos de 190 países. Hoje tem uma equipe cada vez maior de educadores e engenheiros dedicados a mudar o futuro da educação, unindo as competências requisitadas na vida real, uma educação de relevância e empregabilidade.

Maria Carolina Santana e Profissionais do Texto

NOTÍCIAS